Você está em: Catolicismo // A Origem da Doutrina do Celibato Católico e Seus Frutos ao Longo da História

A Origem da Doutrina do Celibato Católico e Seus Frutos ao Longo da História

Nos últimos meses, quase todos os dias, novas e cada vez mais chocantes denúncias têm sido feitas contra sacerdotes católicos romanos homossexuais pedófilos que assediam e abusam das crianças confiadas aos seus cuidados por pais crédulos. Sabemos que tal pedofilia existe há várias décadas, e que os sacerdotes solteiros abusam sexualmente de dezenas e dezenas de meninos de 8 a 14 anos de idade! Um padre da região de Boston é acusado de abusar sexualmente de mais de uma centena de meninos!

Como múltiplas pedras sendo lançadas uma de cada vez em um lago de águas plácidas, o efeito de agitação desses abusos sexuais é incalculável; somente no Dia do Juízo as pessoas finalmente saberão os verdadeiros danos emocionais, espirituais e psicológicos produzidos em milhares, talvez dezenas de milhares de meninos; no entanto, esse abuso se estende muito além da própria vítima, pois os danos espirituais e emocionais afetarão terrivelmente os familiares em sua esfera da influência, estendendo-se à vida inteira da vítima. O custo para a própria sociedade é também extremamente elevado e incalculável.

Depois de um período de ultraje absoluto e de tentativas de negação, a pessoa é confrontada com a pergunta importuna: “Como esse tipo de abuso homossexual monstruoso de meninos tenros e inocentes é possível?” Entretanto, sabemos que historicamente os padres de todas as épocas também assediaram e abusaram de meninas e mulheres casadas usando o confessionário como arma; esse abuso heterossexual continua até hoje, como tantas mulheres que saíram do catolicismo testificam. Muitas mulheres têm receio de ir à confissão, porque já foram verbalmente assediadas, abusadas, ou ameaçadas por um sacerdote católico.

Conseqüentemente, temos de admitir que o sacerdócio católico romano seja culpado de atividades tanto heterossexuais quanto homossexuais.

Além disso, como é que os bispos da Igreja Católica puderam acobertar tal abuso, transferindo os padres infratores para outras paróquias em vez de os processarem pela lei? Visto que esse tipo de acobertamento oficial da igreja é tão difundido e ocorre em tantas dioceses, só podemos imaginar se o problema é sistêmico: isto é, pode ser tão difundido porque a Igreja Católica Romana oficial é má de dentro para fora e de cima para baixo. Lembre-se das advertências de Jesus sobre como saber a verdade de um indivíduo ou de uma organização examinando-se os frutos espirituais produzidos:

“Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.” [Mateus 7:16-17].

Visto que ninguém em seu juízo perfeito pode defender as atividades sexuais predatórias dos sacerdotes católicos romanos, temos de fazer a pergunta bíblica. É a Igreja Católica Romana uma árvore de bons frutos, ou é uma “árvore má que produz frutos maus? Seja o juiz enquanto examinamos essa pergunta em questão.

Exemplos Atuais Selecionados de Padres, Bispos e Cardeais: “Frutos Maus”

Resumo da Notícia: “Pecado Sacerdotal e Encobrimento: Cardeal Poderoso no Vaticano Acusado de Encobrimento de Abuso Sexual “, abcnews.com, 26/4/2002.

“As vítimas dizem que o Vaticano sabia das acusações contra o padre Marcial Maciel e preferiu não averiguar. De fato, o papa continuou a elogiar Maciel, de 82 anos… como um líder eficaz da juventude católica, apesar das acusações detalhadas emitidas ao Vaticano quatro anos atrás dizendo que o homem era também um pedófilo de longa data… Maciel é o fundador da pouco conhecida, porém bem conectada e patrocinada Legião de Cristo, que angariou milhões de dólares para a Igreja. Operando nos Estados Unidos e em outros dezenove países, a Legião de Cristo recruta meninos a partir de dez anos de idade para deixarem suas famílias e seguirem um curso de estudo rigoroso para se tornarem padres.” [ênfase adicionada].

Observe o termo, “recruta meninos a partir de dez anos de idade”. Esse tipo de recrutamento é precisamente o tipo de atividades que os homossexuais realizam em sua busca por novos parceiros sexuais. Esse é o tipo da atividade publicamente advogada pela NAMBLA (North American Man-Boy Love Association, Associação Norte-Americana do Amor Entre Homens e Meninos), de que o padre Shanley, de Boston, era membro flagrante! Com esse pensamento em mente, retornemos ao artigo acima referido, em que uma das vítimas de padre Maciel descreve como foi molestado pelo respeitável sacerdote:

‘Ele puxou minha mão até seu pênis. E eu não sabia nada a respeito de masturbação’, Juan Vaca, que sofreu o primeiro abuso aos onze anos de idade, disse à ABCNEWS. ‘E ele dizia, ‘Você não sabe como fazer. Deixe que eu lhe mostre.’ Ele pegou o meu pênis e começou a me masturbar. Fiquei chocado’.”

Essa história é muito mais que chocante, não é? Você tem de se perguntar que, se um cardeal tão poderoso pode molestar crianças sexualmente, e ainda ser protegido pelo papa e por sua hierarquia toda-poderosa, como poderia o próprio papa João Paulo II esperar “resolver” o desastre do abuso sexual nos Estados Unidos convocando uma reunião especial com os cardeais americanos no Vaticano como fez em abril? Como poderia o papa João Paulo II esperar “resolver” um problema americano quando ele está escondendo a pedofilia, acobertando-a no seu próprio quintal?

Quando analisamos a história, vemos que os papas tiveram um registro lamentável de abuso sexual.

Peter De Rosa, em seu livro Vicars of Christ: The Dark Side of the Papacy [Vigários de Cristo: O Lado Tenebroso do Papado] descreve alguns dos homens que exerceram o ofício de papa:

“Entre os papas houve um grande número de homens casados, alguns dos quais abandonaram suas mulheres e filhos para assumir o ofício papal. Muitos eram filhos de sacerdotes, bispos e papas; alguns eram bastardos; um era viúvo, outro um ex-escravo; diversos eram assassinos, alguns descrentes; alguns eram eremitas, alguns hereges, sádicos e sodomitas; muitos se tornaram papas comprando o papado (simonia), e continuaram seus dias vendendo coisas santas para ajuntar dinheiro; pelo menos um era adorador de Satanás; alguns geraram filhos ilegítimos, alguns eram fornicadores e adúlteros em uma grande escala.” [pág. 30; escrito em 1988].

Com líderes assim, é de se admirar que os sacerdotes sob a liderança deles sejam igualmente pervertidos? Essa história acima nos diz que um dos oficiais de mais alto nível do papa João Paulo II, e chefe de um seminário de elite, é um conhecido pedófilo, a quem o papa continua a apoiar e elogiar!

Resumo da Notícia: “Ex-Vice Chanceler de Arquidiocese Apresenta Renúncia Diante das Acusações de Abuso”, Ron DePasquale, Associated Press, 26/4/2002, reproduzido pelo The Boston Globe.

“Boston — Um pastor, vigário e ex-vice chanceler da arquidiocese, que está enfrentando acusações de ter molestado três meninos adolescentes, apresentou sua renúncia em uma carta publicada na sexta-feira. O monsenhor Frederick J. Ryan, pastor de São José, em Kingston, comunicou à arquidiocese e à sua paróquia sua renúncia em uma carta enviada no início desta semana. Ryan comandou também o vicariato de Plymouth, que inclui dezesseis paróquias.”

“Ryan tinha sido colocado em licença administrativa enquanto a Igreja investigava as acusações contra ele, que datam dos anos 70 e 80. Garry Garland, um ex-astro dos esportes na Escola de Segundo Grau Memorial Católica, onde Ryan serviu como capelão, tornou-se o primeiro a abrir processo contra Ryan no último mês… Garland diz que Ryan lhe deu vinho em um restaurante de Boston, tirou diversas fotografias dele nu na chancelaria, e praticou sexo oral com ele… Em outro processo, David E. Carney, de Boston, acusou Ryan de ter abusado sexualmente dele duas vezes na chancelaria da arquidiocese vinte anos atrás.

Carney afirma também que Ryan o levou junto com um amigo seu a um motel em Cranston, em Rhode Island, onde Ryan embriagou os meninos com licor e os molestou sexualmente… Os pais de Daniel O’Loughlin, que foi coroinha em Boston em 1970, também acusaram Ryan de abusar sexualmente de seu filho… Ryan é o clérigo vivo de posto mais elevado da Igreja Católica a ser acusado de molestação de crianças. Garland alega também que foi acariciado pelo falecido cardeal Humberto Medeiros na chancelaria.”

O padre Ryan era obviamente um sacerdote católico não-arrependido de longa data, que mantinha relações sexuais com meninos em sua igreja durante o tempo em que não estava celebrando missa. Verdadeiramente, o apóstolo Paulo compreendeu esse tipo de indivíduo realmente bem quando advertiu que, no fim dos tempos, certo tipo predador de indivíduo surgiria. Veja:

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos… “ [1 Timóteo 4:1-3; ênfase adicionada].

Vejamos novamente a revelação pertinente dada ao apóstolo Paulo pela inspiração do Espírito Santo:

DOUTRINAS DE DEMÔNIOS: Exemplo 1: Proibir o casamento; Exemplo 2: Ensinar a abstinência de certos tipos de comida.

Você pode certamente reconhecer a Igreja Católica Romana nesse verso, não pode? Ao ensinar que os sacerdotes não podem se casar, a liderança católica romana abriu uma enorme porta espiritual para demônios sexuais entrarem e devastarem o rebanho.

Verdadeiramente, o celibato é uma “doutrina de demônios”!

Resumo da Notícia: “Papa diz que não há lugar para pedófilos na Igreja”, 23/4/2002, Philip Pullella e Crispian Balmer, Yahoo News.

“Vaticano (Reuters) — O papa João Paulo, formulando sua própria política de tolerância zero contra o abuso de crianças por sacerdotes, disse aos líderes católicos dos Estados Unidos na terça-feira que não há lugar na igreja para o crime da pedofilia. Falando em um encontro com o alto escalão do clero americano e de altos funcionários do Vaticano, ele ofereceu também o conforto às vítimas dos sacerdotes pedófilos e disse que esperava que o escândalo que agitou os Estados Unidos conduzisse a ‘um sacerdócio mais santo’.”

“‘O abuso que causou essa crise é, por todo padrão, errado e corretamente considerado um crime pela sociedade: é também um pecado aos olhos de Deus.’ As poderosas e claras palavras do papa podem determinar se a igreja dos Estados Unidos formula a política para expulsar os pedófilos do sacerdócio e entregá-los às autoridades civis.”

Essa declaração ‘poderosa’ do papa parece em vez disso oca e conveniente à luz da primeira reportagem que examinamos, anteriormente, em que o Vaticano protege seus próprios sacerdotes pedófilos, em seus seminários de elite! Apenas dois dias depois que essa história ocorreu, as vítimas católicas de abuso sexual e suas famílias ficaram indignadas com as declarações finais dos cardeais americanos que recuaram dessa condenação áspera original.

Resumo da Notícia: “Relatório Investigativo — Pecados de um Padre: Abuso dos ‘Meninos da Sauna'”, Kelley Patricia O’Mera, Insight On The News, 22/4/2002, http://www.insightmag.com/news/241270.html

“No verão de 1985 a Conferência Nacional de Bispos Católicos realizou uma reunião fechada na abadia de São João, em Collegeville, em Minnesota, um importante centro da Ordem de São Benedito nos Estados Unidos, para enfocar o problema do abuso sexual de crianças pelo clero… São João é um centro nacionalmente conhecido de revolução litúrgica, redirecionando a liturgia católica de fora da adoração de um Deus transcendente para a participação centrada na comunidade. Milhares de paróquias católicas usam seus manuais semanalmente.”

“Uma investigação por esta revista sugere que mais de duas dezenas de casos foram acertados confidencialmente pela Igreja Católica Romana lá e que, de acordo com as vítimas, pais, advogados e sacerdotes, provavelmente existem mais casos. Existem casos que, como os escândalos em Nova York e em Boston, poderiam se transformar em um pesadelo pior do que atualmente é apenas imaginado. Entrementes, ironicamente, o documento dado à Conferência Nacional de Bispos Católicos tantos anos atrás poderia abrir as comportas contra a Igreja por sua falha em proteger as crianças e outros inocentes sexuais confiados aos cuidados de seu clero por um sistema que foi advertido, mas deixou de tratar com rigor do problema amplamente difundido dos predadores sexuais. Aqui, em um relatório exclusivo, Insight examina as histórias e acusações pessoais de exploração sexual nas mãos de apenas um sacerdote, o reverendo Richard Eckroth, um clérigo veterano acusado de molestar meninos e meninas ao longo de muitos anos.”

“Esta é a história deles — a história dos jovens chamados ‘Meninos da Sauna’. Isso ocorreu entre 1971 e 1976 quando ‘Padre Richard’ convidava grupos de quatro a seis crianças para passarem os finais de semana em uma cabana remota junto ao lago Swensen, próximo a Bemidji, Minnesota, que pertence à abadia de São João. A idade desses jovens variava na faixa dos 7 aos 13 anos. Eles dizem à Insight que viram uma hora de recreação se transformar no pesadelo de uma vida e lidam com memórias dolorosas do que ocorria na cabana da abadia, onde, afirmam, sofriam abuso nas mãos do sacerdote em quem confiavam.”

Um dos maiores horrores que aflige qualquer pai é imaginar a possibilidade que seus filhos sejam molestados sexualmente, especialmente quando o pai não sabe que tal molestação já ocorreu. Os pais fazem de tudo para garantir que as crianças estejam protegidas contra os predadores sexuais o tempo todo; incontáveis milhões de pais católicos respiravam aliviados quando enviavam seus meninos aos acampamentos da Igreja Católica, acreditando que eles estariam seguros durante o tempo em que ficassem lá. Mal sabiam que seus filhos preciosos estariam sendo entregues nas mãos de alguns dos maiores molestadores e estupradores de crianças que o mundo já viu!

Resumo da Notícia: “A Igreja Católica Foi Advertida a Tomar Providências”, publicado em 19/4/2002, Paul M. Rodriguez e Kelly Patricia O’Meara, Insight On The News.

“‘O Problema da Molestação Sexual Pelo Clero Católico Romano’ é como o relatório começa. É um documento confidencial escrito quase dezessete anos atrás que expõe um plano detalhado para levar a Igreja Católica Romana para fora das águas turbulentas. A inundação de acusações que jorram no noticiário hoje sugere que a liderança católica não executou inteiramente — se tanto — tal plano e procurou de todas as formas encobrir o problema, indenizar caladamente as vítimas e transferir os sacerdotes predadores pedófilos e homossexuais de uma paróquia para outra sem revelar as razões ao público.”

Obviamente, esse relatório mostra diversas verdades:

1) A Igreja Católica Romana nos níveis mais elevados tem conhecimento desse desastre da pedofilia homossexual há muito tempo, mas não fez nada para corrigir o problema e remover os infratores. Em vez disso, os bispos da Igreja Católica apenas espalharam o problema ao redor, de uma paróquia para a outra, expondo ainda mais as famílias e as crianças preciosas a esses predadores sexuais. Lembre-se desse fato, que está baseado nas notícias atuais, pois retornaremos a ele quando discutirmos a história de tais práticas pela Igreja Católica.

2) A molestação sexual pelos sacerdotes ocorre há um longo tempo. Embora esse relatório trate somente os últimos dezessete anos, outros relatórios arquivados na Polícia na região especificam períodos de tempo que alcançam várias décadas no passado.

3) Ninguém na Igreja Católica se importa realmente com as vítimas. Ninguém realmente se importa! Todos os que estão em posição de autoridade nessas questões importam-se unicamente com a opinião pública a respeito da Igreja, ou seja, com a instituição.

Posteriormente nessa reportagem da Insight, autoridades católicas observam que dependeram no passado de juízes e advogados católicos romanos para varrer as acusações para baixo do tapete, protegendo assim a diocese e os sacerdotes infratores! Conseqüentemente, temos um problema total da Igreja Católica, não é? Os sacerdotes homossexuais que foram pegos abusando sexualmente de meninos podem contar com uma diocese cuidadosa, enquanto a diocese sabe que pode contar com os juízes e advogados católicos romanos! Ninguém no sistema católico romano inteiro se importa realmente um pouquinho com as crianças indefesas e inocentes, que são as maiores vítimas. Nas mentes de cada católico em posição de autoridade, essas crianças devem ser consideradas como “presas” sem valor.

Resumo da Notícia: “Abuso Sexual pelo Clero, um Problema Global”, 19 de abril, Richard N. Ostling, Repórter de Religião da AP, Yahoo News.

“Nova York (AP) — Canadá, Austrália, Irlanda, Grã-Bretanha, França, Alemanha, México, Polônia. Podem ser os cardeais americanos que foram chamados para uma reunião no Vaticano, mas a Igreja Católica Romana enfrenta escândalos sexuais do clero em todo o mundo… Ninguém sabe se esses outros países têm realmente mais sacerdotes molestadores. Alguns observadores sugerem que as vítimas em países de língua inglesa — junto com jornalistas, advogados e promotores — apenas recebem mais apoio se ousarem falar. O Canadá enfrentou escândalos devastadores de abuso sexual. Índios nesse país abriram 2.500 processos de indenização por abuso físico e sexual em internatos dirigidos pelas Irmãs de Maria Imaculada, e a ordem abriu processo para pedido de concordata na última semana.”

“Além disso, o arcebispo Alphonsus Penney, de São João, Terra Nova, tornou-se o primeiro prelado a renunciar por má administração quando entregou o cargo em 1991, após mais de vinte de seus clérigos terem sido acusados de molestar meninos.”

“Casos na Austrália começaram a vir à tona no fim dos anos 80, e durante os nove últimos anos pelo menos cinqüenta sacerdotes e irmãos foram sentenciados por infrações sexuais. Um dos piores casos envolvia redes sexuais em quatro orfanatos dos Irmãos Cristãos. Barry Coldrey, um dos Irmãos Cristãos que colaborou nos inquéritos do governo, disse que recebeu pressão do Vaticano para deixar de liberar materiais sobre suas descobertas.”

“Na Irlanda, a igreja enfrenta ‘a maior crise institucional em sua história moderna’, o Irish Times publicou em seu editorial na última semana. Um número estimado de 3.000 vítimas em escolas e em orfanatos da igreja dividirá US$ 110 milhões em compensação em um acordo fechado em janeiro, com a igreja pagando talvez um quarto e os contribuintes o restante”.

“Vinte e um sacerdotes foram condenados por molestação entre 1995 e 1999 na Inglaterra. Lá, como na Irlanda, os bispos abriram um Escritório de Proteção à Criança.”

“A Europa Continental sofreu menos casos públicos, mas eles também causaram constrangimento.”

Resumo da Notícia: “Mandado para a Califórnia em Licença Médica, Padre de Boston Adquiriu o Recanto Gay Racy”, Nick Madigan, asahi.com, The New York Times, 15/4/2002.

“Palm Springs, Califórnia, 12 de abril — Quando os oficiais da igreja de Boston concederam ao reverendo Paul R. Shanley uma licença médica doze anos atrás e permitiram que se mudasse para cá, eles a viram como uma possibilidade para ele se curar de vários males físicos, principalmente alergias, com o ar do deserto, e fazer um pequeno trabalho pastoral se e quando se sentisse bem o suficiente. Por sua insistência, os superiores em Boston do padre Shanley conseguiram que cheques fossem enviados regularmente para ele custear suas despesas médicas e pessoais, e enviaram cartas de recomendação aos superiores na diocese de São Bernardino, evitando com cuidado a menção de um redemoinho de acusações que desde 1967 ele tinha molestado mais de duas dezenas de meninos em Massachusetts.”

“O que seus superiores pareciam não saber, entretanto, era que o endereço para onde mandavam os cheques do padre Shanley na maior parte de seu tempo aqui era o Cabana Club Resort, um dos muitos hotéis que atendem os gays da cidade. O padre Shanley tornou-se um proprietário do hotel, junto com o reverendo John J. White, outro sacerdote de Boston que também estava em licença médica e recebendo dinheiro da arquidiocese de Boston. O padre White era o único proprietário de um segundo hotel, o vizinho Whispering Palms.”

Maravilhoso! Agora vemos que, quando o padre Shanley não estava rezando missa, molestava sexualmente meninos; e que enquanto estava em licença médica, administrava seu hotel para homossexuais no sul da Califórnia! Verdadeiramente, você tem de se lembrar da declaração do apóstolo Paulo de que as pessoas que propagam “doutrinas de demônios” têm consciências que estão cauterizadas por um ferro quente. Tais consciências estão totalmente mortas, inoperantes, permitindo que um indivíduo tenha uma vida completamente dupla, fingindo ser beato de um lado enquanto vive um estilo de vida homossexual de outro. Tal era o padre Shanley, e um grande número de sacerdotes católicos romanos.

Uma consciência cauterizada explica por que o padre Shanley podia exercer seus deveres sacerdotais diários e, no entanto publicamente advogar o sexo entre adultos e jovens como parte de seus deveres na NAMBLA, a Associação Norte-Americana do Amor Entre Homens e Meninos, uma das mais repreensíveis organizações do planeta! Esses homossexuais promovem realmente o sexo com meninos cada vez mais novos. O padre Shanley era um membro ativo e o Cardeal Law, de Boston, sabia; mesmo assim continuou transferindo Shanley de uma paróquia para outra, onde ele poderia ter contato físico com meninos cada vez mais novos! [“Papers Outline Church Cover-up of Abuse Allegations”, NewsMax.com, 9 de abril de 2002].

Para um tratado mais completo sobre desvio sexual de sacerdotes católicos ao longo história, leia “The Road To The Priesthood” (não traduzido).

O apóstolo Paulo disse que os homens que ensinam doutrinas de demônios têm as consciências cauterizadas. Proibir o casamento é um exemplo de doutrina de demônios. Conseqüentemente, qualquer um que advogue o celibato não somente está ensinando uma doutrina de demônios como tem uma consciência cauterizada! A hierarquia católica romana inteira, do papa para baixo, tem a consciência cauterizada, totalmente inoperante e abandonada pelo Espírito Santo. Esse é o problema mais sério com a Igreja Católica Romana; desvio de conduta heterossexual e homossexualidade entre os sacerdotes, tudo acobertado pelo sistema, é um dos mais óbvios “frutos maus” de uma igreja fundada com base em doutrinas de demônios.

O Catolicismo Romano É uma Árvore de Frutos Totalmente Podres?

Obviamente, esse desastre é global. Portanto, precisamos olhar para a própria instituição da Igreja Católica Romana para descobrir toda a verdade sobre a razão de tantos sacerdotes dessa igreja se tornarem pedófilos. Naturalmente, a Igreja Católica Romana existe há quase 1.700 anos. O comportamento sexual desviado há muito tempo é um problema da Igreja Católica? Acredito que sim, e ofereço as seguintes provas. Voltemos a 1 Timóteo 4:3:

“DOUTRINAS DE DEMÔNIOS: Proibir o casamento”

Quando o papa católico romano publicou seu decreto original ordenando que os sacerdotes católicos fossem celibatários, colocou Roma nos caminhos dos demônios e forçou uma clássica armadilha demoníaca sobre toda a igreja! Ele estava literalmente abrindo a estrutura da Igreja Católica inteira à possessão e/ou à aflição demoníaca!

Na bruxaria, o praticante sempre procura portas espirituais em suas vítimas a fim de obter a autoridade espiritual legal para que Satanás e seus demônios entrem nas pessoas para possuí-las ou afligi-las. Enquanto descrevemos as portas espirituais, mantenha em mente que a Igreja Católica Romana inteira abriu a si própria, seus sacerdotes, e seus paroquianos à possessão e/ou aflição espirituais quando o celibato sacerdotal foi imposto. Todos os 1.000.000.000 de católicos no mundo hoje estão enfrentando portas espirituais abertas em suas vidas, e não percebem a arapuca espiritual com a qual estão se defrontando.

Agora, voltemos nossa atenção ao assunto das “Portas Espirituais”: 1) Como uma pessoa abre “portas” em sua vida que permite aos demônios possuírem ou afligirem; 2) Como essa mesma condição ocorre a um corpo maior de pessoas, como uma igreja inteira, ou a uma nação?

Antes de começarmos, examinemos a maneira como Deus criou cada ser humano desde Adão. Ele nos criou como seres tripartites. Temos corpos que são físicos e espirituais, e temos também uma alma eterna. Na morte, o físico e o espiritual [personalidade] morrem e cessam de existir. Entretanto, a alma eterna volta para Deus. O apóstolo Paulo nos dá alguma compreensão especial nessa matéria; vejamos então rapidamente o que ele tem a dizer:

1) Corpo físico e corpo espiritual“Se há corpo natural, há também corpo espiritual.” [1 Coríntios 15:44] Como Paulo estava falando nessa passagem sobre o arrebatamento da igreja, podemos ter a certeza que o “corpo espiritual” aqui significa nossa alma eterna. No entanto, a próxima passagem que citamos de Paulo nos diz que o corpo físico é formado por duas partes, corpo e espírito.

2) Somos templos“Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?” [1 Coríntios 6:19] Esse assunto é sério, pois revela que cada ser humano é formado por três partes! O templo, ou o tabernáculo, era formado por três partes, por ordem de Deus! A primeira parte era o Átrio Exterior, onde os gentios e as mulheres podiam vir e adorar; a segunda parte era o Santo Lugar [Santuário], onde os homens podiam adorar e onde os sacerdotes realizavam os sacrifícios; e a terceira parte era o Santo dos Santos, no qual a arca da aliança era guardada e onde o Espírito Santo de Deus residia.

Portanto, se somos templos, temos um átrio exterior [corpo], a área do santuário [espírito, personalidade] e nosso santo dos santos interior, onde o Espírito Santo reside no crente. Nesse “santo dos santos” interior do incrédulo, o Espírito Santo não está residindo, de modo que existe um vácuo que Satanás deseja ocupar. O problema de Satanás é que ele não pode simplesmente vir sem ser convidado. Ou, pensando em termos jurídicos, ele precisar ter “uma permissão legal” para vir e ocupar o interior da pessoa, por alguma ação dela. Como diz a Dra. Brown, em seu livro Vaso Para Honra: “Creio que o templo de Deus não é somente contaminado pela participação ativa no pecado, mas também a presença de demônios… Os demônios não podem simplesmente vir e entrar em uma pessoa quando quiserem. Temos uma proteção contra a qual eles nada podem fazer, a não ser que quebremos um furo na nossa proteção… Chamo isso de pecados que permitem a entrada de demônios, “pecados que profanam o templo” [págs. 147-149].

Em sua bondade, Deus protegeu até mesmo o mais vil pecador da possessão e/ou da aflição demoníaca definindo portas espirituais que só podem ser abertas pela própria pessoa! A pessoa precisa cometer um dos pecados específicos que abrem suas portas espirituais, ou Satanás não poderá possuí-la.

Quais são os pecados que abrem portas, permitindo que os demônios entrem no nosso Átrio Exterior e nos nossos espíritos? Lembre-se, “por meio da porta do pecado, os demônios podem entrar e fazer estragos em nossa vida.” [Ibidem, pág. 169] Lembre-se, essa é a visão de um satanista. É assim que um satanista vê esta realidade espiritual.

Tipos Específicos de Pecados que Abrem Portas Espirituais

Existem três categorias principais de portas, que, se forem abertas, podem dar a um demônio a permissão de entrar. Os demônios procuram fazer as pessoas abrirem essas portas para eles, para que possam entrar imediatamente:

1. Herança — Se algum ancestral imediato seu esteve envolvido com feitiçaria de qualquer forma, e isso inclui Maçonaria, Mormonismo, ou qualquer religião falsa, você precisa identificar esses antepassados e pedir especificamente que o Espírito Santo feche e lacre aquela porta. Um termo comum para esse tipo de porta é “feitiçaria hereditária”.

2. Pecados sexuais — “Os demônios passam de uma pessoa para outra por meio dos pecados sexuais. Esses pecados dividem-se em oito categorias básicas:”

a) Relações heterossexuais fora do casamento. O livro do ex-padre Chiniquy The Priest, the Woman, and the Confessional revela como os padres regularmente se aproveitam das mulheres usando o confessionário como arma principal. Esse tipo de pecado sexual existe há muito tempo na Igreja Católica.

b) Relações com indivíduos do mesmo sexo — homossexualismo ou lesbianismo. Este tipo de atividade sexual começou a vir a público em anos recentes na sociedade ocidental e as ramificações são absolutamente imensas. Essa é uma porta muito importante, pois permite a Satanás entrar com demônios muito fortes dentro do santo dos santos da vida de uma pessoa, afligindo a própria essência interior dela. O desvio sexual é uma porta de entrada extremamente importante na vida de uma pessoa, ou em uma instituição.

c) Incesto. A ocorrência desse pecado está aumentando todos os anos. Além disso, para cada incidente que vem a público, muitos outros estão ocorrendo e que ficam em segredo. Na indústria da pornografia, o incesto é uma categoria de muito interesse. É claro, esse tipo de pecado não está presente na Igreja Católica porque os sacerdotes não se casam e não têm filhos.

d) Sexo com crianças. Este tipo de pecado é de grande interesse nos círculos homossexuais. Na verdade, nos EUA existe uma organização chamada NAMBLA, que significa North American Man Boy Love Association [Associação Norte-Americana Para o Amor Entre Homens e Meninos]. O principal objetivo desse grupo é conseguir remover da legislação todas as leis que proíbem o sexo com crianças. No entanto, os homens heterossexuais também se interessam pelas meninas, pois essa categoria é oferecida pela indústria da pornografia.

e) Sexo com animais. A bestialidade é um daqueles segredos muito bem guardados, sobre o qual não existem dados estatísticos. No entanto, entre em qualquer loja especializada em material erótico e pornográfico e verá revistas e filmes sobre o assunto. Como nenhuma loja oferece produtos para os quais não existe demanda, podemos assumir que há uma procura considerável por esse tipo de material.

f) Sexo com demônios. Essa modalidade de sexo normalmente é reservada somente para as pessoas que estão envolvidas com o ocultismo. Ouça novamente a Dra. Brown: “As pessoas que estão envolvidas em todas as formas de feitiçaria, de satanismo e de religiões orientais experimentam relações sexuais com vários tipos de espíritos. Nos países asiáticos, isso é chamado de ‘sexo astral’. Como isso ocorre? A pessoa sente todas as sensações físicas do ato sexual, apesar de o parceiro ser um espírito e não um parceiro físico… Muitas vezes, os atos sexuais com demônios são interpretados como ‘sonhos’, mas a pessoa acorda sexualmente excitada. Isso pode ser a causa de freqüentes ‘sonhos molhados’ em homens. O pecado da masturbação freqüentemente leva ao sexo com demônios, por causa da intensa visualização envolvida” [Ibidem, págs. 224-225]. Os homens que se envolvem regularmente com pornografia e prostituição ficam também sujeitos ao sexo com demônios.

g) Sadomasoquismo. Esse pecado está crescendo hoje em dia. Novamente, tudo o que você precisa fazer para constatar isso, é entrar em uma loja de artigos pornográficos e ver quantos tipos de materiais existem disponíveis para venda. Em revistas de estilo de vida alternativo, você descobrirá grandes seções dedicadas ao sadomasoquismo.

h) Pornografia. No Seminário 1, dedicamos um bom tempo falando sobre a gravidade do problema da pornografia nos EUA. Desde aproximadamente 1965, a pornografia tornou-se lugar-comum, e a maioria das pessoas não se preocupa muito com o assunto. Hoje, pode-se encontrar revistas pornográficas para o público heterossexual em qualquer banca de jornal.

3. Envolvimento com Qualquer Forma de Ocultismo — O ocultismo tem uma infinidade de atividades por meio das quais as pessoas podem ser envolver. Seriam necessárias muitas páginas para descrever todas elas. Usar o Tabuleiro de Ouija, ler cartas de Tarô e se envolver em qualquer forma de feitiçaria são áreas comuns no mundo de hoje em que uma pessoa pode abrir uma porta espiritual.

Outras Portas Espirituais

Ioga, meditação oriental, visualização e imaginação dirigida, música Rock, uso de cristais, percepção extra-sensorial, projeção astral, contratos de sangue de qualquer tipo, incluindo tornar-se irmãos de sangue, sacrifícios de qualquer tipo, ídolos de qualquer tipo, ou cantochão de qualquer tipo. O ex-satanista Doc Marquis, me disse de forma bem clara que a missa rezada em latim é bruxaria poderosa. Qualquer um que participa regularmente na missa está abrindo uma porta espiritual enorme para aflição demoníaca e em alguns casos, à possessão manifesta. A razão por que os satanistas de magia negra criaram a Missa Negra era tentar captar a mesma essência do poder demoníaco que a Igreja Católica Romana tinha descoberto! A concepção errada comum é que a Missa Negra foi criada para fazer troça da missa real, mas nada poderia estar mais longe da verdade.

O canto de frases repetidas, o uso do incenso, velas, e a repetição mecânica das palavras da missa, todos constituem extremamente grandes e poderosas portas espirituais nos corações e nas mentes de todos os participantes. Rezar o rosário, com sua conta enorme de orações mecânicas, também abre portas demoníacas.

Essa é a essência da bruxaria. Uma vez que você compreenda todas essas informações, compreenderá quão verdadeiro é o fato de a Igreja Católica Romana tradicional estar praticando feitiçaria de Magia Branca nos últimos 1.200 anos! (Leia o artigo N1334 para conhecer os detalhes completos.).

Os Desejos Sexuais Não Satisfeitos Forneceram o Fermento Espiritual que Arruinou Toda a Igreja!

Deus fez a relação sexual entre o homem e sua mulher de tal modo que seja uma experiência prazerosa para ambos por toda a vida. Entretanto, o apóstolo Paulo advertiu que Satanás poderia explorar o desejo sexual não satisfeito. Veja:

“Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.” [1 Coríntios 7:5].

Deus reconhece que o desejo sexual que não é satisfeito de acordo com seu plano dentro do casamento dará a Satanás a oportunidade de entrar na vida de uma pessoa e causar estragos! Se uma pessoa casada não estiver recebendo satisfação sexual com seu cônjuge, poderá ser tentada a procurar essa satisfação com outra pessoa, cometendo o pecado do adultério.

Entretanto, e se uma instituição religiosa inteira fosse erigida com base em desejos sexuais não satisfeitos, sobre “doutrinas de demônios”? Qual seria o efeito total sobre essa igreja, sobre sua liderança, sobre seus seguidores, e sobre a sociedade que a incentivou? Um historiador egípcio, Peter Tompkins, aborda esse assunto em seu livro, The Magic of Obelisks [A Magia dos Obeliscos]. Veja:

“Por volta do século VII, a Igreja Católica tinha reescrito o dogma católico para obliterar a maioria dos ensinos originais de Jesus, substituindo o suave Evangelho cristão pelo autoritarismo estreito de Roma… Veio então a encíclica papal que impôs a castidade sexual perpétua sobre os sacerdotes de Roma (ano 1123). Incapazes de contrair matrimônio válido e de gerar herdeiros legítimos, os padres e prelados poderiam somente deixar suas propriedades para a Igreja, que assim se tornava cada vez mais rica… a castidade sacerdotal teve o efeito de soltar sobre as mulheres cristãs um bando de clérigos sedentos de sexo que somente podiam satisfazer sua lascívia de forma ilícita, com um sentimento de culpa a poluir qualquer ternura ou amor, um deslocamento do mundo do eros para o da pornéia, e a perseguição sádica dos mortais mais felizes e mais saudáveis.” [pág. 54].

Esse historiador acabou de nos dizer que o celibato sacerdotal soltou “sobre as mulheres cristãs um bando de clérigos sedentos de sexo que somente poderiam satisfazer sua lascívia de forma ilícita, com um sentimento de culpa a poluir qualquer ternura ou amor, um deslocamento do mundo do eros para o da pornéia, e a perseguição sádica dos mortais mais felizes e mais saudáveis.”

O período da discussão aqui é o ano 1123, em que o papa ordenou o celibato clerical. Isso aconteceu 879 anos atrás!

Os sacerdotes de Roma começaram sistematicamente a usar o confessionário para estuprar e se aproveitar das mulheres. O ex-padre Chiniquy escreveu um livro em meados do século XIX que detalha como os padres usavam o confessionário para se aproveitar das mulheres. Eles exigiam que as mulheres revelassem seus maiores segredos, seus mais sensíveis sentimentos sexuais e suas maiores fantasias; uma vez que tais revelações explícitas tenham completamente despertado sexualmente o “clérigo sedento de sexo”, ele começava então uma sofisticada manipulação do sentimento de culpa da mulher que chegava à chantagem. Em pouco tempo, o sacerdote e a mulher penitente estavam juntos na cama! O sacerdote assegurava à mulher que ainda lhe perdoaria seus pecados, em todo esse tempo mantendo sobre sua cabeça a ameaça de que poderia parar imediatamente de lhe perdoar seus pecados se ela deixasse de fazer sexo com ele, e especialmente se ela chegasse a fazer uma confissão pública de seu relacionamento ilícito.

Chiniquy escreveu eloqüentemente sobre esse comportamento sacerdotal escandaloso em seu livro, The Priest, the Woman, and the Confessional. Esse livro demonstra que o desastre histórico preliminar com o celibato era um sacerdote com suas paroquianas. A respeito disso, permita-me compartilhar uma história pessoal.

Em meados dos anos 90, minha filha mais nova conheceu um jovem cristão que era calouro na Faculdade Roger Williams. Esse jovem estava planejando fazer pós-graduação em Arquitetura. Em seu primeiro ano, ele tinha aulas preparatórias, como “História da Arquitetura”. Uma noite de domingo, após um ótimo jantar em minha casa, esse rapaz me disse: “O senhor não vai acreditar no que eu aprendi na aula de História da Arquitetura na semana passada.” Quando respondi que não tinha a menor idéia, ele me contou:

Michelangelo (1475-1564) tinha projetado uma extensa reorganização do layout padrão dos santuários das igrejas católicas em toda a Europa. Quando apresentou seu plano ao papa, ‘Sua Santidade’ perguntou por que seria necessária uma reorganização tão drástica no layout. Michelangelo respondeu que desejava eliminar todos os cantos e bordas escuros dos santuários de modo que os padres não pudessem mais estuprar as freiras!

Assim, você pode ver que muito do comportamento sexualmente escandaloso dos padres católicos romanos pelos muitos séculos da Igreja Católica era heterossexual, assim como homossexual.

Entretanto, muitos sacerdotes genuinamente lutaram com seus desejos sexuais não satisfeitos. Chiniquy relata outra vez exatamente tal incidente, em seu livro 50 Years In The ‘Church’ of Rome [50 Anos na ‘Igreja’ de Roma]. Ele conta a história de um sacerdote de meia idade que se esforçava vigorosamente contra seus impulsos sexuais normais que o sacerdócio celibatário o impedia de satisfazer. Finalmente, quando esse sacerdote não conseguiu agüentar por mais tempo; entrou no depósito de lenha nos fundos da igreja, trancou a porta, pegou uma faca, e castrou a si mesmo. Seus gritos foram ouvidos de tal distância que muitos padres e freiras vieram correndo, apenas para encontrá-lo coberto com seu próprio sangue. O assunto foi abafado rapidamente, enquanto o padre se recuperava.

As Verdadeiras Raízes Históricas do Celibato Sacerdotal

“Todo estudioso sabe que quando a adoração de Cibele, a deusa babilônia (Rainha dos Céus), foi levada para a Roma pagã, foi introduzida em seu formato primitivo, com seu clero celibatário. Quando o papa apropriou aquilo que era peculiar na adoração a essa deusa, da mesma fonte, introduziu no sacerdócio que estava sob sua autoridade a imposição ao celibato. A introdução de tal princípio na Igreja Cristã tinha sido distintamente predita como um grande marco da apostasia, quando os homens apostatariam na fé ‘pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; proibindo o casamento’. [The Two Babylons: The Papal Worship Proved To Be The Worship of Nimrod and His Wife, do Reverendo Alexander Hislop, pág. 220].

O reverendo Hislop sintetizou um fato histórico importante: grande parte do catolicismo romano foi tirado diretamente da satânica Religião dos Mistérios Babilônios, especialmente da adoração de uma Virgem Mãe e de seu filho. Essa Virgem Mãe pagã era conhecida afetuosamente como “Rainha dos Céus“, precisamente o mesmo termo aplicado hoje à Virgem Maria! Deus julgou Israel e o destruiu por seus muitos pecados, incluindo a adoração à “Rainha dos Céus” e seu sistema babilônio [Jeremias 7:18; 44:17-25].

A Igreja Católica Romana ressuscitou esse sistema babilônio satânico de adoração, escondendo a verdade com palavras e nomes cristãos!

As autoridades católicas há muito denigrem o reverendo Hislop e seu livro, mas à luz das inacreditavelmente escandalosas revelações homossexuais envolvendo padres católicos que ocupam o noticiário atualmente, é uma boa hora para os fiéis católicos perceberem a veracidade da pesquisa de Hislop.

Hislop continua:

“Os efeitos de sua introdução [o celibato clerical] foram dos mais desastrosos. Os registros de todas as nações em que o celibato sacerdotal foi introduzido provaram que em vez de contribuir para a pureza daqueles que eram obrigados a adotá-lo, ele somente os mergulhou na poluição mais profunda… Os excessos cometidos pelos sacerdotes celibatários de Baco na Roma pagã em seus mistérios secretos eram tais que o Senado sentiu o dever de expulsá-los dos limites da República Romana.

Na Roma papal, as mesmas abominações fluíram do celibato sacerdotal, em conexão com o corrupto e corruptor sistema do confessionário, de forma que todos os homens que examinaram o assunto foram compelidos a admirar o significado surpreendente do nome divinamente utilizado sobre ele, em um sentido tanto literal quanto figurativo: ‘A Grande Babilônia, a Mãe das Prostituições e Abominações da Terra’.

“… o insigne historiador católico romano, De Thou afirma: ‘Quando o Papa Paulo V contemplou a supressão dos bordéis licenciosos na Cidade Santa, o Senado romano fez uma petição para que ele não levasse tal projeto adiante, com base em que a existência desses locais era o único meio de impedir os padres de seduzirem suas mulheres e filhas.” [The Two Babylons, Alexander Hislop, pág. 220).

Assim, você pode ver a historicamente corrupta influência sobre a Igreja Católica Romana, sobre seus fiéis, e sobre a sociedade, que fluiu do estabelecimento do celibato clerical, tão importante na religião dos mistérios secretos babilônios! Babilônia existiu por 3.100 anos antes de o papa instituir o celibato no sacerdócio! Quando você estuda o catolicismo romano, descobre que o papado trouxe para dentro da sua igreja uma carga enorme de doutrinas, práticas, a hierarquia organizacional, e até mesmo os paramentos babilônios!

Bem advertiu o apóstolo Paulo:

“… Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa?” [1 Coríntios 5:6 b].

Heterossexualidade Mais Homossexualidade na Igreja de Roma

Demonstramos que o desvio sexual produzido pelo celibato clerical tem sido historicamente tanto heterossexual quanto homossexual; os eventos do dia parecem sugerir que nos últimos 40 anos, o desvio homossexual ocupou a posição de destaque. Lembre-se, os sacerdotes que têm relações sexuais com mulheres por meio do poder do confessionário indubitavelmente continuam fazendo isso, mas tal atividade é ofuscada pelo desastre do desvio homossexual que se derrama sobre a Igreja de Roma hoje.

Visto que isso é verdadeiro, devemos esperar que a homossexualidade seja um problema nos seminários católicos; de fato, já citamos uma notícia que um dos principais oficiais de seminário do Vaticano era um sacerdote pedófilo molestador de crianças. No entanto, considere agora esta seguinte notícia, pois revela que alguns seminários na Igreja Católica têm realmente uma agenda gay, e punem os sacerdotes heterossexuais que ousam enfrentar essa agenda!

Resumo da Notícia: “Críticos Vêem ‘Imposição Gay’ em Seminários”, Leonard Greene e John Lehmann, nypost.com, 24/3/2002.

“Um sacerdote de Connecticut alegou que uma rede de repressores de inclinação gay existe em alguns seminários católicos, de onde os estudantes heterossexuais são banidos por advogarem o ensino tradicional. O rev. Andrew Walter foi afastado do Seminário de Santa Maria, em Baltimore, cinco anos atrás, depois que uma avaliação psicológica em um centro de tratamento aprovado pela igreja concluir que ele era ‘homofóbico’ e tinha um ‘distúrbio histriônico de personalidade’.”

Essas são palavras da comunidade homossexual! Os homossexuais estão sempre se queixando que as pessoas heterossexuais são “homofóbicas”; de fato, esse é um de seus jargões favoritos. Ter um sacerdote heterossexual definido pelo “centro de tratamento” de um seminário católico como “homofóbico” deve revelar a verdadeira agenda pró-homossexual subjacente que existe nessa escola. Então, quando os oficiais do seminário agem contra esse sacerdote “homofóbico” e o afastam, a agenda pró-homossexual desse seminário se torna bem clara.

Vamos prosseguir com esse artigo para vermos mais algumas revelações:

“Walter alega que suas visões tradicionais conduziram a graus mais baixos e a outras formas de discriminação embora ele supostamente estivesse em um ambiente ‘celibatário’. ‘Sei com certeza que os caras estavam protegidos. As atividades e a agenda da parte dos homossexuais estavam sendo protegidas.’, ele disse.”

O artigo do NYPOST continua:

“Em outro caso, um ex-estudante de seminário de New Jersey abriu um processo por discriminação sexual contra o Seminário São Carlos Borromeo, em Wynnewood, PA. Christopher McKelvey, de 39 anos, disse que persistentes comentários obscenos e propostas homossexuais o forçaram a abandonar seu sonho de se tornar padre.”

Assim, você pode ver que a liderança católica romana em alguns seminários está seguindo secretamente uma agenda homossexual! Por que devemos estar surpresos em tomar conhecimento que padres homossexuais estão molestando e estuprando meninos, quando seus próprios seminários estão incentivando os gays a serem sacerdotes, e desestimulando os alunos heterossexuais?

Um livro que está chegando às livrarias fala diretamente sobre esse desastre.

“As experiências de Walter e de McKelvey são similares àquelas esboçadas em um livro que está para ser lançado, Goodbye! Good Men, que afirma existir uma ‘subcultura gay’ em vários seminários no país… O autor, Michael S. Rose, sugere que os heterossexuais são desestimulados ou forçados a saírem do clero pelo círculo homossexual. ‘Existem padres que sabem sobre o que está acontecendo’, disse Rose.”

“Walter e Rose, junto com outros sacerdotes entrevistados pelo The Post, são claros em dizer que há uma conexão entre o comportamento não verificado no seminário e o escândalo sexual nacional que abalou a Igreja Católica. ‘Acho que estão conectados de forma muito profunda. Estão de mãos dadas’, disse Walter, que terminou seus estudos no Seminário de São José, em Rye, antes de ser ordenado por Egan dois anos atrás.”

Revisemos a citação pertinente aqui: “Há uma conexão entre o comportamento não verificado no seminário e o escândalo sexual nacional que abalou a Igreja Católica.”

Além do desastre moral tradicional dos padres que seduzem mulheres por meio do poder do confessionário, a Igreja Católica está agora colhendo as conseqüências naturais de promover a ordenação de padres homossexuais em seus seminários. A Igreja Católica Romana está simplesmente colhendo a “tormenta”, exatamente como a Bíblia predisse. Ouça as advertências de Deus:

“Porque semearam vento, e segarão tormenta” [Oséias 8:7]. Não é essa “tormenta” exatamente o que está soprando na Igreja Católica Romana e em seus seguidores hoje?

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará corrupção… “ [Gálatas 6.7, 8a].

“… da carne ceifará corrupção.” Essa não é a descrição perfeita das revelações que estão aparecendo hoje?

Sacerdotes Corruptos e Sedentos por Sexo Reescrevem as Regras para Garantir o Acesso Sexual!

Se você fosse um padre sedento por sexo, e quisesse pronto acesso às vítimas, não quereria escrever regras e doutrinas espirituais que, por sua própria natureza, persuadissem as vítimas a participarem na experiência sexual? Se sua organização escreve e reescreve as regras, por que não fazer seus superiores reescreverem as regras para que assim você possa meandrar seu caminho até o leito das vítimas?

Façamos uma pausa aqui para examinar os fatos como são agora aparentes. Extraímos dos elementos de nosso artigo acima que:

  1. Desde o começo do celibato no ano 1123, os padres de todos os níveis, até ao Vaticano, têm estado “sedentos de sexo”.

  2. Os oficiais do Vaticano escrevem e reescrevem as doutrinas e práticas da igreja. Como a Igreja Católica Romana sempre rejeitou a base bíblica de Somente as Escrituras (Sola Scriptura) é uma igreja que é sempre fluida, sempre sujeita a mudar. Se um papa tiver um desvio sexual, pode reescrever as doutrinas e práticas da igreja de modo que os padres “sedentos de sexo” possam meandrar seu caminho até o leito das paroquianas fracas e suscetíveis; adicionalmente, o fiel sempre foi pré-programado a aceitar as mudanças do papa como divinamente inspiradas e dirigidas. Assim, os sacerdotes sofisticados e determinados têm a vantagem sobre suas pobres vítimas.

  3. Desde o ano 1123, uma quantidade tremenda de mudanças foi instituída. Mas, além disso, os sacerdotes instituíram muitas regras por este período de tempo pelas quais especificam doutrinas específicas e como devem ser aplicadas.

Veja, quando os predadores têm a vantagem de estar no lado que elabora as regras que todos os paroquianos devem cumprir, podem definir ou reinterpretar as regras de tal maneira a dar a vantagem ao predador. Acreditamos que isso é exatamente o que a Igreja Católica Romana tem feito! Além disso, esse conjunto de regras e da doutrina da igreja permitiu a pedofilia clerical e a sedução das mulheres nos últimos 900 anos!

Quais são essas doutrinas ou regras da igreja que deram aos padres tal vantagem sobre seus paroquianos que lhes permitem fazer sexo regularmente com mulheres, com homens, com meninos e meninas em tais números, em cada época, e com tal impunidade? Acreditamos que essas áreas são como segue:

1. O confessionário — o confessionário teve sua origem nos satânicos mistérios babilônios (Hislop, pág. 9). Uma vez que o fiel confessa todos seus pecados, fica em um vínculo com o sacerdote de uma forma que não é diferente de uma chantagem, pois o sacerdote agora conhece os pensamentos íntimos e as ações secretas daquele fiel. Exatamente como os sacerdotes pagãos usavam o confessionário para obterem de seus fiéis aquilo que não poderiam obter de nenhuma outra maneira, assim os padres católicos romanos abusam do confessionário para satisfazer suas próprias luxúrias. Se sua mulher ou sua mãe fosse verdadeiramente honesta, dir-lhe-ia a vergonha que sente ao ir ao confessionário.

Para ler o testemunho do confessionário de um ex-padre, leia “href=”fuipadre.htm” target=”_blank”>Fui um Padre“.

2. A doutrina de que o sacerdote pode perdoar pecados, mesmo que ele próprio esteja envolvido em conduta pecaminosa [leia o artigo N1614 “The Evil Confessor” (não traduzido)].

3. O sacerdote pode se recusar a perdoar o pecado a não ser que certas exigências sejam atendidas; então, o sacerdote pode assegurar à vítima que perdoou seus pecados, que ela está em uma boa situação diante de Deus.

4. As crianças católicas aprendem sobre a ira de Deus em uma idade muito tenra. Uma declaração comum entre as freiras é, “Dê-nos uma criança com menos de seis anos e ela sempre será uma católica romana”. O medo da ira de Deus e do julgamento físico é excepcionalmente forte quando é implantado na mente da criança nova e que se deixa impressionar com facilidade.

5. A doutrina de que o sacerdote se torna Jesus Cristo. Literalmente, o sacerdote exige que seus seguidores olhem para ele como Jesus Cristo em carne, e com o mesmo poder e autoridade. Como mostram estas duas figuras, a criança é treinada a “ver” Jesus Cristo quando vê o padre realizando seus serviços sacerdotais!

Portanto, quando a criança sofre o abuso sexual, pensa que Jesus Cristo abusou dela! Além disso, como foi abusada por “Jesus”, tem medo de ser punida por “Deus” se revelar o abuso aos pais ou às autoridades. Afinal, que proteção poderia haver de alguém tão poderoso e tão onipresente quanto o próprio Jesus Cristo? O treinamento da “ira de Deus” que mencionamos anteriormente tem efeito aqui, agindo como uma poderosa barreira que impede a criança de denunciar o abuso.

Enquanto isso, uma porta espiritual dentro do Santo dos Santos dessa criança acabou de ser aberta, e as hordas demoníacas podem entrar por ela!

Cenário

Combinemos esses fatores para assim podermos ver como as regras — as doutrinas — da Igreja Católica dão distinta vantagem ao sacerdote predador, ao procurar subir ao leito de uma mulher ou de um menino.

No confessionário, o padre manipulador exige saber se a garota católica tem pensamentos impuros; e se tiver, exige que lhe conte tudo em detalhes explícitos, sem omitir nada. Como a menina acredita que o padre é Jesus Cristo, receia que ele possa saber se ela omitir algum detalhe. Conseqüentemente, ela lhe conta cada detalhe explicitamente.

Como o sacerdote pode perdoar o pecado, também pode se recusar a perdoar o pecado! Agora que a menina contou ao sacerdote cada detalhe, ela e o sacerdote sabem que uma situação de chantagem acabou de se desenvolver!

No confessionário, ele pode persuadir e ameaçar a pobre e indefesa vítima e levá-la a uma sala adjacente. A história registra que muitos padres provocam estragos em suas vítimas ameaçando-as que, se não se submeterem aos seus desejos sexuais, irão para o inferno, pois ele se recusará a perdoar seus pecados. A garota aprendeu a ter pavor da morte devido ao ensino sobre o purgatório e o inferno, e pela capacidade dos sacerdotes de ameaçar punição sobre seus paroquianos. Além disso, a menina teme que o sacerdote possa revelar à família suas fantasias impuras e eles possam pensar mal dela, ou até mesmo puni-la.

Finalmente, o sacerdote assegura a ela que a doutrina católica romana estipula que um sacerdote permanece puro no espírito mesmo se estiver impuro em suas ações físicas, e ainda pode, portanto, perdoar pecados. Conseqüentemente, o sacerdote pode levantar-se da cama após fazer sexo e ir direto para o confessionário ou à Missa, onde se transforma em Jesus Cristo! Ele assegura à sua vítima feminina que, se ela fizer sexo com ele, continuará a lhe perdoar seus pecados!

No caso de um menino, o sacerdote usa a mesma lógica em grande parte. Entretanto, a marca é geralmente mais fácil porque a idade do menino é geralmente menor do que a idade da menina. A homossexualidade muda a mente para sempre, e agora o sacerdote fica completamente tomado por todos os tipos de impulsos sexuais perversos imagináveis, incluindo o desejo por meninos cada vez mais novos. Tanto o sacerdote quanto sua jovem vítima estão agora possessos ou passam a ser ou afligidos por demônios. Os satanistas de Magia Negra sabem que os demônios são passados por meio do intercurso sexual; uma vez que a penetração tenha ocorrido, ambos os parceiros consensuais estão possessos!

Um menino que tenha sido molestado sexualmente será muito, muito relutante em informar a qualquer familiar do crime porque acredita que o padre é Jesus Cristo, com todos os seus poderes e capacidades sobrenaturais inerentes. O menino vive no medo atormentador de ir para o inferno porque o sacerdote se recusará a perdoá-lo de seus pecados! Essas são as razões por que os meninos por muito tempo resistem à vergonha e ao tormento de um relacionamento homossexual com um padre e permanecem silenciosos por décadas, e em muitos casos, para sempre!

Conclusão

A liderança da Igreja Católica está dizendo aos paroquianos que o problema não se encontra no sistema católico, mas no fato de que os homossexuais se infiltraram na igreja; conseqüentemente, a solução que está sendo oferecida é que a igreja deve remover todos os sacerdotes homossexuais de seus cargos. A realidade espiritual é completamente diferente! A realidade espiritual é que o celibato clerical instituído em 1123 abriu portas espirituais na estrutura inteira da Igreja Católica Romana. As aberrações e os desvios sexuais de origem demoníaca começaram a fluir imediatamente.

Tanto os sacerdotes quanto suas vítimas focam presos no desvio sexual, e à imediata possessão demoníaca decorrente. Aqui está o verdadeiro resultado final: A Igreja Católica Romana opera a maior organização pedófila do mundo, há quase 900 anos! Ela é também muito eficiente em recrutar e em manter as vítimas jovens, por meio de sua pretensa religião cristã. Exercendo seus direitos assegurados pelas regras e doutrinas forjadas de forma planejada por longas e sucessivas gerações de pedófilos, os sacerdotes podem eficientemente recrutar suas vítimas jovens, e mantê-las presas de forma muito eficiente.

A Igreja Católica Romana é um fruto ruim, do começo ao fim, da raiz mais profunda até o ramo mais alto!

A única esperança é um retorno ao verdadeiro Jesus Cristo, e à simplicidade do evangelho e aderência rígida à sua Palavra, à Bíblia e somente à Bíblia. Entretanto, sabemos que o Vaticano jamais dará essa volta de 180 graus, porque Jesus testifica esse fato em Apocalipse 2:18-23. Os eruditos da Bíblia não têm nenhuma dificuldade em reconhecer a igreja de Tiatira como sendo a histórica Igreja Católica Romana. Uma mulher detém a liderança nessa igreja, a única das sete igrejas em que isso acontece! A virgem Maria é essa mulher, a quem o Senhor Jesus chama de Jezabel, uma mulher que reivindica a seus seguidores ser “profetisa”. Ouça Jesus Cristo descrever exatamente a aberração e a obsessão sexuais desse tipo de igreja:

“… toleras Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar meus servos para que se prostituam e comam dos sacrifícios de idolatria. E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua prostituição; e não se arrependeu. Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras. E ferirei de morte a seus filhos.” [Apocalipse 2:20-23a].

Essa é a Igreja Católica Romana, obcecada completamente pelo desvio sexual, ao mesmo tempo em que repete loas à “santidade” e a “pureza” da Virgem Maria, do papa, e de seus sacerdotes! Nessa passagem, vemos a verdade bíblica de que a adoração aos ídolos traz a imoralidade sexual! Por que isso é verdadeiro? A adoração aos ídolos abre uma porta espiritual, permitindo que os demônios venham a abrasar as mentes com carnalidade sexual; então, uma vez que a imoralidade sexual começa, outras até maiores portas espirituais se abrem, trazendo os mais terríveis dos desvios sexuais aos fiéis. Lembre-se desse fato a próxima vez que você rezar para a Virgem Maria ou para os santos já mortos.

Esta é a condição da Igreja Católica Romana hoje. Agora você pode ver por que os Illuminati escolheram o pontífice romano para ser o líder religioso máximo da Religião da Nova Ordem Mundial [leia o artigo N1094]. Uma vez que o Anticristo apareça, o papa irá à frente para declarar que esse é o homem por quem o mundo inteiro está esperando, e ele desejosamente servirá como o Falso Profeta bíblico. Nesse momento, os fiéis católicos romanos terão uma decisão dolorosa a fazer: Seguirão o papa/Falso Profeta ou se voltarão para Jesus Cristo em arrependimento e em busca da salvação? Permitirão que o papa/Falso Profeta implante a Marca da Besta em sua mão direita ou na testa, assim garantindo uma eternidade no Inferno, ou se voltarão para o verdadeiro Jesus Cristo?

Esse cenário é precisamente o que está defronte de todo fiel católico romano hoje. Os riscos são enormes e com conseqüências para toda a eternidade! Você não quer ver a verdade hoje, e se voltar para o verdadeiro Jesus Cristo, o Salvador, para a Bíblia e seu plano simples de salvação? Volte, antes que esteja tarde demais! Posso ouvir Deus solenemente declarar em breve:

“Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniqüidades dela.” [Apocalipse 18:5].

Share Button

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/admin/domains/palavradaverdade.net/public_html/site/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273