Você está em: Notícias Gospel // Pastor vai processar a Globo por causa de beijo gay

Pastor vai processar a Globo por causa de beijo gay

pastor paulo isidorioO pastor Paulo Isidório é deputado estadual na Bahia. Sargento licenciado da polícia baiana, também é responsável pela Fundação Doutor Jesus, um centro de recuperação para dependentes químicos localizado na Região Metropolitana de Salvador. O trabalho sempre foi alvo de polêmica por que também oferece tratamento para quem deseja deixar de ser gay.

O parlamentar afirma ser “ex-homossexual, ex-drogado e ex-bandido”. A exemplo de Marco Feliciano, ele gera polêmica quando tenta levar suas convicções religiosas para a tribuna. Já causou desconforto dentro de seu próprio partido ao discordar das posições da presidente estadual do PSB, a senadora Lídice da Mata.

“Ela é de Oxum e eu sou de Jesus. Eu também já fui de Oxum quando era homossexual”, justificou.

Após ser criticado em nota de repúdio do PSB por causa de suas posturas, foi para o Partido Social Cristão no final de 2013.

Nos últimos dias ele chamou atenção ao postar em sua página no Facebook que irá entrar com uma ação judicial contra a TV Globo “por atentado violento ao pudor, buscando reparação e o respeito à família tradicional”.

Sua justificativa são “as insistentes cenas de sexo, beijos entre homossexuais, traições conjugais, homicídios, tentativas de homicídios, assédio moral, humilhação, dentre muitas outras, nas novelas da Rede Globo que, de maneira tendenciosa, atentam contra os bons costumes, com a finalidade de promiscuir e assim destruir as famílias tradicionais cristãs”.

Desde que a Globo exibiu um beijo gay no capítulo final da novela “Amor à Vida”, vários pastores e políticos evangélicos manifestaram seu descontentamento. Mas esta é a primeira manifestação judicial. Nesta terça (04/02), ele deu entrada na Assembleia Legislativa, a uma “moção de repúdio” contra o que considera ataques da emissora à família. “Venho demonstrar, em nome das Famílias Cristãs do nosso Estado e de nossa Nação, meu repúdio a cenas que estimulam, de maneira acintosa, a violência, e buscam destruir conceitos éticos, morais e religiosos das famílias brasileiras e da sociedade”, explicou o deputado no Facebook.

Share Button