Você está em: Artigos, Colunistas, Luiz Soper // Valorização Feminina – Parte 2

Valorização Feminina – Parte 2

mulher-flor

 

Esta é uma série de 3 artigos, o link para a primeira e terceira parte estará no final deste artigo.

Agora que você já leu o primeiro artigo dessa série de 3, “Valorização Feminina Parte 1 ”, podemos continuar nossa reflexão. Agora um pouco mais forte talvez. Entrarei em mais detalhes do que no primeiro. Para continuar esse artigo farei você relembrar as duas perguntas que mencionei no primeiro artigo.

Vamos lá, primeira pergunta feita: – Quais são seus valores atuais? Já refletimos sobre essa pergunta, mas agora eu gostaria de explorar melhor ela. Nossos valores atuais podem ter mudado com o tempo, com as experiências boas ou más, senão, serão os mesmos valores de nossa infância e alguns até podem permanecer sem quaisquer alterações. Nossos valores são “criados e gravados” em nossas vidas, através de nossas vivências desde muito jovens. Você se sente uma mulher de valores? Uma pessoa valorizada? Lembre-se de que aqui, estamos falando em valores que temos e não no sentido de alguém nos valorizar. São questões diferentes.

Relembrando, novamente eu lanço a segunda pergunta: – Qual é seu preço atual? No artigo anterior, além dessa pergunta, fiz outra que a complementa: “o que te compra?”. Nossa, falando assim até parece que somos artigos de compra e venda, parece que somos corruptos, somos objetos e somos negociáveis. Calma, não precisaremos nos exaltar aqui, mas tem um pouco de verdade nisso tudo. Todos somos “compráveis ou vendíveis” acabo de inventar essas duas palavras (risos). Enfim, pare e pense no preço que pode te comprar total ou parcialmente hoje. Seja uma bolsa, um sapato, uma viagem, um cargo novo, um carro, uma “vida boa”. O que te compra?

Agora eu lançarei a terceira pergunta, essa é inédita na série, atenção, lá vai: Seu preço hoje é maior que seu valor? Hoje você é capaz de abrir mão de um princípio teu para conseguir algo? Vale a pena pagar esse preço e perder esse valor? O que você pratica com mais facilidade em sua vida, as situações de valores ou as negociações para obter algo a qualquer preço? Pare, pense e se precisar, mude!

Valorização só vem quando você se valoriza em primeiro plano, quando você entende que és mais do que qualquer coisa que possa ser ofertado em troca de seus princípios. Não se corrompa, não se venda, não se deixe ser comprada mulher. Você não foi criada para esse fim. Você foi criada por Deus, o ser Supremo que pensou que “não é bom que o homem viva só” e trouxe ao mundo, você, talvez a figura maior da representatividade do amor depois da obra da cruz.

Mulheres, magras, fofinhas, altas, baixas, loiras, morenas, ruivas, não importa, você tem um valor inestimável, que o único preço que poderia cobrir esse valor, foi o de uma vida, mas não foi dada qualquer vida, Deus deu a vida do seu Filho amado por você. Mas agora pergunto, o que você faz com tudo isso? Com toda essa magnitude e amplitude do sentido da vida? De que adianta Cristo ver valor em você, pagar o preço com Sua vida se você não entende isso, não entende a obra da cruz, da verdade em sua vida e deixa tudo isso se perder?

 

 

O preço de um beijo de Judas ao trair Jesus, não foi maior do que o valor que Jesus deu a ele, o respeitando mesmo sabendo que estava sendo traído naquele instante. A amizade de Jesus em relação a Judas foi de tal valor, que Ele o deixou fazer o que teria que ser feito. Jesus poderia fugir, mas Ele quis ali mesmo naquele momento, mostrar a Judas que Ele valorizava muito mais a amizade de ambos, embora um preço foi pago por Judas que se corrompeu e perdeu esse valor diante de Jesus. Jesus deixa essa diferença entre preço e valor, bem clara nesse exemplo quando Ele pergunta a Judas: – “Judas, com um beijo, traíste o Filho do homem?”. Aqui Jesus deixa claro sua profunda tristeza por Judas colocar a perder tudo o que viveram juntos, a amizade, os ensinamentos, os lugares que estiveram juntos, enfim.

Seus princípios, seus valores, sua vida não tem preço, não pode ser comprada, nem vendida, pois o único preço sobre ela já foi pago na cruz. Não se desvalorize por um beijo, por um abraço. Seja teu beijo uma forma de mostrar a importância que você pode dar a alguém, mas não como forma de “comprar” alguém. Seja teu abraço a forma de mostrar a importância de uma amizade ou o quanto quer bem uma outra pessoa e não uma forma de “comprar a presença de alguém na sua vida”. Vista-se com valor, que sejam seus gestos de valor, que seja sua fala de valor, que seja sua vida de valor a agregar em outras vidas.

Seja uma mulher valorizada, não pelos homens, mas pela retidão de seus caminhos, seus pensamentos, suas decisões e atitudes. Firma sua vida em Cristo, deixe de ser crente e passe a ser Cristã. Siga a Cristo não apenas no “Instagram/Facebook/Twitter” mas no dia a dia conhecendo a Ele mais do que a lista de amigos das redes sociais. Saia do grupo de pessoas que vivem na modinha do mundo e passe a ser alguém diferente, que seja você mesma diante de pessoas que precisam ser valorizadas e que precisarão de sua luz do mundo, seu sal da terra. Valorize-se e receba o galardão que Deus tem para sua vida. Seja transformada e entenda seu valor nesse mundo, nessa vida, e após entender o propósito que Deus tem em sua vida, seja transformadora de vidas e que através de você, outras pessoas venham a entender a diferença de se ter valor ou de se ter apenas preço.

Jesus Cristo te ama e sabe mais do que ninguém o preço que foi pago para que hoje você tenha valor!

Grande abraço…

Luiz Soper.

Parte 1

Parte 3

Cabeçalho True Lives 600px

Share Button